21:57 ,Segunda-feira, 1 Setembro, 2014

Relatório Guiné-Bissau e Angola são dos países com mais fome e subnutrição

O que é a fome? A fome é a escassez de alimentos que, em geral, afeta uma ampla extensão de um território e um grave número de pessoas. Num índice sobre fome e nutrição, um total de 45 países foram analisados no contexto de 22 indicadores que procuram medir a atuação dos governos nas áreas Ler mais >>>

Alerta:Em Luanda,crianças não entram no sistema formal de ensino por falta de registo civil.

As crianças não registadas à nascença têm problemas em aceder à educação, cuidados de saúde e apoio social, e são mais facilmente alvo de escravidão e de tráfico humano . “O registo de nascimento é mais do que apenas um direito. É o modo como uma sociedade começa por reconhecer a existência de uma criança”, Ler mais >>>

Exigência Seguro obrigatório em Angola gera filas e centenas de multas

Embora definido formalmente como obrigatório, Angola viveu nos últimos anos com o fechar de olhos das autoridades às viaturas que circulavam sem seguro de responsabilidade civil, a situação chegou ao ponto de, segundo as autoridades, apenas três por cento do parque automóvel, que ronda o meio milhão de viaturas, estar seguro. agora com a exigência Ler mais >>>

Professores que se manifestaram na Huíla detidos durante três dias

O sindicato de professores pede intervenção do Presidente da República para resolver a crise devido à incapacidade do Governo local. A persistente e alarmante violência institucional, a exemplo da tortura e do abuso de autoridade, corroem a integralidade do sistema de justiça e segurança pública. É urgente e necessário que as autoridades angolanas aprendam e Ler mais >>>

Quo Vadis Angola: Aumenta o número de crianças desaparecidas

De pés descalços, chinelas à cabeça, pano amarrado à cintura e batendo latas em ritmos sincronizados, lá vão andando pelas ruas e becos em grupos de três ou mais pessoas, faça sol ou chuva, na esperança de encontrarem novidades sobre a sua criança desaparecida. Cumpre-se assim um ritual. “A frequência com que as pessoas saem Ler mais >>>

Falantes de português são 244 milhões em todo o mundo

angola a crescer

Angola com cerca de 19,8 milhões de habitantes, com o português como língua oficial até agora só 70% da população fala português, conclusão há 30% da população, cerca de 5,94 milhões de angolanos que só falam as línguas nacionais que não fazem parte de nenhum programa educacional, social, e isto é  mais um dos factores que gera exclusão social. Angola é um dos países que ainda não ratificou o Acordo Ortográfico. A língua portuguesa é a língua oficial do País  e como temos muitas línguas nacionais, quanto mais fácil for a sua construção em termos ortográficos e de leitura melhor, principalmente para quem inicia a sua aprendizagem, daí a importância de um acordo ortográfico que tenha em conta as diferenças, e se for aplicado com as devidas revisões e que seja já, quanto mais cedo melhor, pois sendo o Português uma língua vinda do exterior, falada por uma franja da população, pode-se dizer que começou a construir-se, desde então, uma variante propriamente nacional, diferente do português de Portugal. Sendo a população angolana maioritariamente iletrada e pouco influenciada ou não influenciada pelo ensino escolar e pelos modelos literários (todos os literatos juntos foram e continuam a ser sempre poucos), ao longo do tempo a Língua Portuguesa foi sendo “adulterada”, falsificada, moldada, adaptada às situações locais, até vir a se tornar flexível, maleável, permeável, aceitável, informal, simples, fiel às circunstâncias dos musseques onde vivia e se movia a maior parte dos seus utentes – pois “uma língua viva não é homogénea, perfeitamente normalizada e regulada por prescrições. Uma língua viva é, pelo contrário, heterogénea e activa que dá testemunho da própria diversidade dos grupos sociais que a falam” e Angola com uma   demografia  a crescer todos os dias o Governo tem que pensar seriamente como pode pôr todos os angolanos a falar e a escrever bem Português com o sem acordo ortográfico, pensem nisso, ”É sou eu que estou  falar”…(Comentário CAI)

 

Falado por 244 milhões de pessoas em todo o mundo, o português é a sexta língua mais falada do globo, mas é a quinta mais usada na Internet e a terceira nas redes sociais Facebook e Twitter.

As estatísticas são do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua e foram transmitidas à Lusa pela presidente, Ana Paula Laborinho, a propósito da II Conferência Internacional sobre o Futuro da Língua Portuguesa no Sistema Mundial, que decorre entre terça e quarta-feira em Lisboa.

Também o site do Observatório da Língua Portuguesa, que reúne diversas fontes para construir as suas estatísticas, aponta para 244,392 milhões de falantes de português em todo o mundo, mas coloca o português como a quarta língua mais falada do mundo, atrás do mandarim, do espanhol e do inglês.

Com efeito, a posição do português nas listas das línguas com maior número de falantes varia conforme os critérios das organizações que as elaboram.

No site do Observatório da Língua Portuguesa, é explicado como se chega aos 244 milhões de falantes.

Falado nos cinco continentes, o português é a língua oficial de oito países: Angola (19,8 milhões de habitantes), Brasil (194,9 milhões), Cabo Verde (496 mil), Guiné-Bissau (1,5 milhões), Moçambique (23,3 milhões), Portugal (10,6 milhões), São Tomé e Príncipe (165 mil) e Timor-Leste (1,1 milhões).

Contudo, só nos casos de Portugal e do Brasil é contabilizada toda a população como falante de português. Em Timor-Leste, por exemplo, apenas 20% dos habitantes falam português, enquanto na Guiné-Bissau são 57%, em Moçambique 60%, em Angola 70%, em Cabo Verde 87% e em São Tomé e Príncipe 91%, revelam os dados do observatório.

Por outro lado, é preciso contabilizar também as diásporas, que todas juntas ascendem a quase 10 milhões de falantes de português, incluindo os 4,8 milhões de emigrantes portugueses e três milhões de brasileiros, segundo dados de 2010.

A língua portuguesa é ainda falada em locais por onde os portugueses passaram ao longo da História como Macau, Goa (Índia) e Malaca (Malásia).

Segundo o Observatório da Língua Portuguesa, o português é a língua mais falada no hemisfério sul, com 217 milhões de falantes em Angola, Brasil, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

Entre as línguas europeias, o português surge como a terceira mais falada e um estudo da Bloomberg considera-o a sexta língua do mundo mais utilizada nos negócios.

Na Internet, a importância do português tem vindo a crescer, sendo hoje o quinto idioma mais utilizado, por 82,5 milhões de cibernautas, segundo o site Internet World Stats.

O número de utilizadores da Internet em português aumentou 990% entre 2000 e 2011, mas nesse ano ainda só representava 3,9% do total de cibernautas e 32,5% do total de falantes de português no mundo, o que permite antecipar que ainda tenha muito por onde aumentar.

Já no Facebook, o português é a terceira língua mais usada, por 58,5 milhões de utilizadores, a seguir ao inglês (359 milhões) e ao espanhol (142 milhões). Além disso, a língua portuguesa foi a que mais cresceu naquela rede social, com um aumento de mais de 800% entre 2010 e 2012.

Também no Twitter, o português é a terceira língua mais usada, representando 12% do total de tweets enviados, a seguir ao inglês (39%) e ao japonês (14%).

Todos estes números tenderão no entanto a mudar, à medida que muda o mapa do português no mundo. Segundo estimativas do Governo português, tendo em conta a evolução demográfica, até 2050 o número de pessoas no mundo a falar a língua de Camões deverá aumentar para 335 milhões.


Powered by WordPress | Designed by: diet | Thanks to lasik, online colleges and seo