16:52 ,Domingo, 20 Abril, 2014

Corrupção em Angola «é real» vamos acabar com esta triste sina!

“A impunidade é a matriz e a geratriz de novos e insensatos acontecimentos e o desmoronamento do que ainda resta de bom na alma humana” (Leon Frejda Szklarowsky) Corrupção com rosto ,com nomes,mas no nosso País como a impunidade anda de mãos dadas com a cumplicidade, “resta-nos esperar que a justiça em Angola seja igual Ler mais >>>

Angola: Desminagem só termina em 2028,até lá continua a haver mortos e estropiados

Deveria haver mais interesse político em Angola sobre o tema da desminagem, deveria ser uma prioridade nacional, com alocação de mais recursos para acelerar o processo e não estar tão dependente dos doadores internacionais. “ Angola já afirmou que projecta precisar de mais de 10 anos para além de 2018″, Os acidentes com minas deixadas Ler mais >>>

INTELECTUAIS E LUTA PELA INDEPENDÊNCIA

A luta pela independencia foi um grande passo para autonomia de Angola. Queremos mudar comportamentos e despertar consciências,   com a apresentação de factos históricos para informar os nossos amigos e membros a formularem opiniões e criarem valores através da reflexão, o que achamos  importante e útil para podermos sensibilizar a classe política estabelecida e a emergente,e exercermos a nossa cidadania em Ler mais >>>

Angola regista em um mês cerca de três mil acidentes rodoviários e 681 mortos

Em média, vinte e três pessoas morrem diariamente no país devido a acidentes de viação e 89 ficam feridas. Angola tem a terceira maior taxa de sinistralidade rodoviária do mundo. ”Angola registou de Janeiro a Fevereiro deste ano 2.843 acidentes rodoviários, que causaram 2.666 feridos e 681 mortos, estes números são arrasadores e ao mesmo tempo Ler mais >>>

Em Angola, o inimigo atual é o crime, a criminalidade está tomar proporções alarmantes e inaceitáveis!

Não se combate a criminalidade por decreto, a sociedade angolana  vive em desequilíbrio social com um fosso enorme entre ricos e  pobres  que não param de aumentar e se continuar assim vai precisar de um Estado cada vez mais opressor a determinar seu modo de vida, impor a ordem e a lei, porque a criminalidade é fruto da pobreza , Ler mais >>>

Empresas petrolíferas em Angola obrigadas a efectuar pagamentos em kwanzas

aekwanza

As empresas do sector petrolífero que operam em Angola estão obrigadas desde segunda-feira a efectuar os pagamentos das despesas fiscais devidas ao Estado e dos fornecimentos de bens e serviços de residentes cambiais exclusivamente em kwanzas, moeda nacional.O governador do Banco Nacional de Angola (BNA), José Massano, disse em Junho passado que a nova lei vai permitir que parte dos fluxos financeiros que se mantinham no exterior e que resultavam da actividade petrolífera passem a estar domiciliados no país.Entre as vantagens desta medida monetária, José Massano destacou que “isso vai trazer maior capacidade ao sistema financeiro no apoio ao desenvolvimento da economia nacional e também permitir uma maior integração do próprio sector petrolífero na economia angolana, dado o seu peso relevante.”Só nos resta agradecer ao Santo Petróleo que é responsável por 80 % das receitas em divisas captadas por Angola,seriamos todos muito mais felizes se este tipo de notícias se repercutisse da mesma maneira em todos os angolanos ,esta sensação de estabilidade e riqueza,infelizmente é um número diminuto de angolanos a usufruir deste crescimento económico todo.O Produto Interno Bruto cresce a uma média anual de 11%, a inflação homóloga desce para menos de 10% e quais são os reais benefícios para o cidadão comum? Salários de miséria generalizados,desemprego e o mercado informal em alta,educação e saúde não é preciso falar,habitação com os imóveis super-infalcionados com as construtoras e os corretores a nadar em dinheiro,corrupção generalizada retorno para população quase nulo,miséria e exclusão social,enfim estes números e estátisiticas, são uma bela propaganda do Governo para o exterior,sinceramente é depressivo pensar nas condições do nosso País. (Comentario CAI)

 

As empresas do sector petrolífero que operam em Angola estão obrigadas desde segunda-feira a efectuar os pagamentos das despesas fiscais devidas ao Estado e dos fornecimentos de bens e serviços de residentes cambiais exclusivamente em kwanzas, moeda nacional.

A obrigatoriedade deste procedimento decorre da entrada em vigor da Lei sobre o Regime Cambial do Sector Petrolífero, que obriga a estatal Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol) e as empresas estrangeiras a depositar em bancos angolanos os valores necessários ao pagamento das despesas fiscais devidas ao Estado e ainda os pagamentos de fornecimento de bens e serviços por residentes.

A Lei prevê que apenas os valores referentes a lucros ou dividendos, incentivos e outras remunerações de capital e o valor da amortização de investimentos podem, no caso das associadas estrangeiras, ser depositados no estrangeiro.

massano

De acordo com a agência noticiosa angolana Angop, o governador do Banco Nacional de Angola (BNA), José Massano, disse em Junho passado que a nova lei vai permitir que parte dos fluxos financeiros que se mantinham no exterior e que resultavam da actividade petrolífera passem a estar domiciliados no país.

Entre as vantagens desta medida monetária, José Massano destacou que “isso vai trazer maior capacidade ao sistema financeiro no apoio ao desenvolvimento da economia nacional e também permitir uma maior integração do próprio sector petrolífero na economia angolana, dado o seu peso relevante.”

O regime cambial para as operações petrolíferas era, até agora, regulado sob a forma de anexos aos decretos que regulam os contratos de associação em participação e de partilha de produção e de serviço.

 


Powered by WordPress | Designed by: diet | Thanks to lasik, online colleges and seo