15:22 ,Quinta-feira, 30 Outubro, 2014

“O MPLA tem medo do cidadão” – Chivukuvuku

Líder da CASA-CE, Abel Chivukuvuku, fala sobre os seus projectos de superação do “Eduardismo” em Angola.O MPLA tem medo do cidadão, quem manipula não pode permitir ao cidadão ver a verdade. Ora se o MPLA tem mais de cem deputados e a oposição pouco mais de trinta, não tem esse partido argumentos para demonstrar ao Ler mais >>>

Relatório Guiné-Bissau e Angola são dos países com mais fome e subnutrição

O que é a fome? A fome é a escassez de alimentos que, em geral, afeta uma ampla extensão de um território e um grave número de pessoas. Num índice sobre fome e nutrição, um total de 45 países foram analisados no contexto de 22 indicadores que procuram medir a atuação dos governos nas áreas Ler mais >>>

Alerta:Em Luanda,crianças não entram no sistema formal de ensino por falta de registo civil.

As crianças não registadas à nascença têm problemas em aceder à educação, cuidados de saúde e apoio social, e são mais facilmente alvo de escravidão e de tráfico humano . “O registo de nascimento é mais do que apenas um direito. É o modo como uma sociedade começa por reconhecer a existência de uma criança”, Ler mais >>>

Exigência Seguro obrigatório em Angola gera filas e centenas de multas

Embora definido formalmente como obrigatório, Angola viveu nos últimos anos com o fechar de olhos das autoridades às viaturas que circulavam sem seguro de responsabilidade civil, a situação chegou ao ponto de, segundo as autoridades, apenas três por cento do parque automóvel, que ronda o meio milhão de viaturas, estar seguro. agora com a exigência Ler mais >>>

Professores que se manifestaram na Huíla detidos durante três dias

O sindicato de professores pede intervenção do Presidente da República para resolver a crise devido à incapacidade do Governo local. A persistente e alarmante violência institucional, a exemplo da tortura e do abuso de autoridade, corroem a integralidade do sistema de justiça e segurança pública. É urgente e necessário que as autoridades angolanas aprendam e Ler mais >>>

Logística: Rangel e Multiparques abrem centro de operações em Luanda

1aaabbbcccamulti

Os grandes grupos do sector de distribuição alimentar portugueses procuram ganhar espaço e mercado num dos mais activos sectores da economia interna angolana,em parceria com os empresários locais,mas com poucas vantagens para a comunidade de renda média, baixa que é a maioria,pois os seus rendimentos não lhe dão acesso a toda gama de produtos que estas grandes superfícies  oferecem, contudo o  sector da distribuição alimentar em Angola está em ebulição.

O grupo português de logístiga, Rangel, vai abrir um centro de operações em Luanda em parceria com a Multiparques. O grupo estima que vai criar 200 postos de trabalho e quer construir uma rede de distribuição para cobrir todo o território angolano.

O grupo português realiza este investimento através da sua participada Rangel Angola, e o acordo, para a constituição da Multiparques Rangel, Soluções de Logística, foi assinado hoje.

Em comunicado, o grupo Rangel adianta que “a nova sociedade será detida em 60% pela Multiparques e 40% pela Rangel e estará a funcionar em pleno até finais de Julho”.

“O objectivo desta sociedade é a criação e a exploração conjunta de um Centro de Operações Logísticas (COL) e o desenvolvimento de uma rede de distribuição nacional (integrada com o COL), que cubra a distribuição capilar em todo o território angolano”, refere ainda a empresa de logística.

As duas empresa pretendem “melhorar e inovar os sistemas de logística no território angolano, nomeadamente nos segmentos do retalho alimentar, banca, distribuição de medicamentos e distribuição de peças automóveis”, indo de encontro ao perfil dos seus clientes naquele país africano.

Esta nova sociedade, refere o grupo, vai promover investimentos superiores a 10 milhões de dólares até ao final de 2013 e deverá criar cerca de 200 postos de trabalho.

O novo centro de operações localiza-se no centro industrial de Luanda (Pólo industrial de Viana) e inclui uma área de de 10 000m2 para carga comum e perecível, e outra área de 2 000m2 especificamente para frio negativo e positivo, com capacidade de armazenar 12 000 paletes e tratar 2 500 expedições/dia.

O projeto prevê que a rede de distribuição nacional irá cobrir todo o país até finais de 2013, “começando no litoral e expandindo-se, progressivamente para o interior”, refere a empresa.

Esta parceria beneficia da “complementaridade das valências dos seus sócios”, acrescenta, ainda, o comunicado. A Multiparques garante “a integração multimodal do Porto-Ferrovia-Armazenagem de Contentores, e a Rangel, o transporte internacional e desalfandegamento”.


Powered by WordPress | Designed by: diet | Thanks to lasik, online colleges and seo